[Notícia] Disputa sobre trilhos

Avatar do usuário

Autor do tópico
André Vasconcellos
MODERADOR RJ
Mensagens: 2063
Registrado em: 14 Jun 2008, 19:59
Localização: Rio de Janeiro,RJ.

[Notícia] Disputa sobre trilhos

Mensagem não lida por André Vasconcellos » 21 Fev 2010, 16:18

Perto do leilão e diante do desinteresse dos brasileiros,asiáticos se armam por trem-bala

Bruno Rosa e Henrique Gomes Batista

O trem de alta-velocidade brasileiro,antigo sonho de ligação rápida entre Rio e São Paulo,entra em fase crucial e as negociações para a formação de consórcios aumentam.O leilão está previsto para o dia 2 de maio.Mas quem acompanha as negociações diz que o trêm-bala tem atraído,até agora,muito mais investidores estrangeiros,especialmente asiáticos.Diante da falta de interesse de grandes grupos nacionais,chineses e coreanos se armam para ganhar o direito de explorar o trem por 40 anos,arcando com os custos da construção.Do Brasil,até agora só o frigorífico Bertin anunciou interesse no projeto e pode entrar em parceria com os coreanos.Em contrapartida,os fabricantes da China estariam negociando para serem os fornecedores de outras modalidades de transporte,como Metrô e trens.

Para alguns,pode ser a primeira grande obra sem as tradicionais construtoras nacionais na liderança.Incrédulos,os brasileiros atentam mais para os riscos do trêm-bala,que segundo eles,são grandes,capazes de deixar o projeto,mais uma vez,no papel.Pesam as incertezas sobre os custos do projeto e o receio de uma guerra judicial para a obtenção de licenças ambientais e desapropriações de terras.
-Globalmente,os chineses são os únicos que podem encarar uma obra desse porte.Eles têm dinheiro e tecnologia.O resto,como o interesse de coreanos,é só especulação.Pelo que conversamos com as construtoras brasileiras de grande porte,não há interesse algum-afirmou o diretor de uma empresa global de trens.

Imagem

Custos ambientais preocupam

Segundo uma grande construtora,não há garantia de demanda.Outro aspecto criticado pela empreiteira é que não se discute a relação de preços entre ônibus e aviões.
-Será que vai haver alguma regulamentação em relação ao preço?-questiona uma das empreiteiras.

Mas isso parece não intimidar os chineses.Segundo uma fonte ligada ao governo,eles são "'os mais interessados'" em entrar no projeto:
-O que eles têm demonstrado é que parte dos subsídios dispensados ao trêm-bala voltariam com a venda de vagões e locomotivas para outras modalidades terrestres.

Para executivos mais pessimistas,o valor do trêm-bala,quando as obras começarem,será estourado em,pelo menos,R$10 bi.,por conta de custos ambientais e de desapropriação.Para que o projeto saia do papel,há quem defenda a idéia de se construir o trêm-bala em trechos e não realizar as obras de uma só vez.

Nos principais fundos de pensão do país,o assunto ainda nem entrou na pauta.A Petros,dos funcionários da Petrobrás,informa que é necessário analisar tecnicamente o projeto para avaliar a possibilidade de investimento,assim como outras companhias.

Além do custo do projeto,o professor da Coppe/UFRJ,Richard Stephan,ressalta o aspecto tecnológico.Para ele,o ideal é investir em modelos de levitação magnética,como os da China,e não em tradicionais.
-Trêm-bala sobre trilhos existe no Japão há 50 anos.O governo não pode investir em um supermodelo de máquina de datilografar digital,enquanto o futuro já sinaliza os computadores-compara o especialista,que ameaça entrar na Justiça se o edital do governo,previsto para março,restringir novas tecnologias.

O diretor-executivo da Associação Nacional de Transportes Ferroviários(ANTF),Rogrigo Villaça,acredita que os desafios são muitos.Ele ressalta que o projeto pode representar um salto na qualidade das obras públicas.
-O governo pode aproveitar essa para criar um novo padrão de obras,com prazos e orçamentos cumpridos.Para isso,terá que resolver de maneira inteligente as questões ambientais.

A Agência Nacional de Transportes Terrestres(ANTT) rebate as críticas informando que foi feito um longo trabalho de análise do projeto,que vai embasar todo o modelo do negócio.Em nota,a agência diz que a viabilidade do projeto está assegurada.O órgão lembra que o BNDES financiará 60% das obra,além de estar prevista uma participação governamental:"'Caberão à União todas as atividades de desapropriação e reassentamento referentes às áreas do traçado,estações,oficinas e pátios do trêm de alta velocidade.O valor associado a estas atividades foi orçado em R$2,26 bilhões'",informou a ANTT.lembrando que a União deverá aportar R$1,13 bilhão para a concessão.

Porém as oportunidades para as companhias do setor vão além do trêm-bala.O interesse-dos chineses,por exemplo-ganha alento,já que,hoje,cerca de 80% da frota ferroviária precisa ser renovada no Brasil.E o Rio,sede dos Jogos Olímpicos em 2016,terá participação importante.Delmo Pinho,subsecretário dos Transportes do Estado,lembra que está prestes a sair do papel a estrada de ferro que vai ligar o Norte Fluminense,passando por Minas Gerais,e o Centro-Oeste do país:
-Também vamos melhorar as linhas do trêm e expandir o Metrô.



Fonte:Jornal O Globo,Domingo,21 de fevereiro de 2010,pág.25,seção Economia.
O amor nos conecta...

Droga, estou offline!

Avatar do usuário

AGV
FUNDADOR
Mensagens: 3147
Registrado em: 29 Mar 2008, 02:55
Localização: SÃO PAULO - SP
Contact:

Re: [Notícia]Disputa sobre trilhos.

Mensagem não lida por AGV » 21 Fev 2010, 19:33

A teimosia de grande parcela do brasileiro, de só empreender iniciativas "sensacionaaaais" em empreendimentos faraônicos :HH: é responsável por isto.

Pessoas de porte no segmento não acreditam no projeto, ou mesmo (como eu), pensam numa ferrovia de média velocidade, que obviamente não tem o mesmo custo de um TAV e não têm o mesmo custo de se construir uma LGV.

Parece que uma opção menos rápida mas igualmente interessante em termos de transporte, comuma ferrovia moderna, nova e com toda a infra estrutura de sinalização e engenharia modernas, "não vale a pena". :HH:


Landrail
MEMBRO SENIOR
Mensagens: 2270
Registrado em: 07 Jun 2008, 00:12
Localização: CONTAGEM, MG

Re: [Notícia]Disputa sobre trilhos.

Mensagem não lida por Landrail » 21 Fev 2010, 23:33

Então coloca dois BUDD´s RDC que já na década de 60 circulavam a 110km/h e o melhor, não precisa construir 1 km de linha e uma platafoma de estação se quer.
Imagem
Meu facebook, se for adicionar favor se identificar:
http://www.facebook.com/landerson.egg

Avatar do usuário

PrpPedro
Auxiliar administrativo
Mensagens: 277
Registrado em: 02 Out 2009, 16:38
Localização: São Paulo (Capital)
Contact:

Re: [Notícia]Disputa sobre trilhos.

Mensagem não lida por PrpPedro » 22 Fev 2010, 01:02

O problema é que eles estão muito aquém da velocide mínima em que trafegaria o TGV. Mas não é de se descartar, afinal, se quiser ir rápido, vá de avião, pois o serviço do TGV vai ser caro. :X:
Imagem

Avatar do usuário

Autor do tópico
André Vasconcellos
MODERADOR RJ
Mensagens: 2063
Registrado em: 14 Jun 2008, 19:59
Localização: Rio de Janeiro,RJ.

Re: [Notícia]Disputa sobre trilhos.

Mensagem não lida por André Vasconcellos » 22 Fev 2010, 02:56

AGV escreveu:A teimosia de grande parcela do brasileiro, de só empreender iniciativas "sensacionaaaais" em empreendimentos faraônicos :HH: é responsável por isto.


Só basta ver o que o engenheiro da Coppe deseja,afinal na situação atual brasileira,que o projeto atual já vai ser um custo do cacete,já foi difícil fazer chegar as licitações e querer MagLev,ao ponto de entrar na Justiça se o edital de licitação "'não aceitar novas tecnologias'"?!?! :WK: :WK:

Faça-me o favor sr.engenheiro,aí sim não teríamos nem meio metro de TAV Rio-São Paulo!!!!!!

Acho que a inciativa é ótima,o projeto está sendo bem elaborado e espero e torço para que tudo saia dentro dos conformes,afinal é vitalíssimo para o desenvolvimento brasileiro uma ligação alternativa de velocidade entre Rio e São Paulo que não seja a ponte aérea.

E convenhamos,na situação atual brasileira,onde chamam de Metrô um certo sistema de trens a diesel em bitola métrica com trens húngaros da extinta RFFSA,o TAV brasileiro merece a nomenclatura de Trem de Alta Velocidade,por mais que,comparado aos clássicos sistemas europeus e asiáticos,fica devendo em velocidade.
O amor nos conecta...

Droga, estou offline!

Avatar do usuário

AGV
FUNDADOR
Mensagens: 3147
Registrado em: 29 Mar 2008, 02:55
Localização: SÃO PAULO - SP
Contact:

Re: [Notícia] Disputa sobre trilhos

Mensagem não lida por AGV » 22 Fev 2010, 12:43

Há um certo consenso no meio de que seria muito mais viável construir linhasdemédia velocidade a um custo menor.

Na minha opinião, também penso assim. Não mesinto "empolgadíssimo", sinceramente não sei dizer o porquê. Mas se o TAV sair, que seja muito bem vindo.

Será uma grande vitrine para o setor.

Responder Exibir tópico anteriorExibir próximo tópico

Voltar para “PROPOSTA (BRASIL) - TAV SP-RJ”